A História e o Passado

A Casa da Trigueira é herança da família Figueira, que se encontra na sua posse há pelo menos cinco gerações. Na padieira de uma das portas está gravado o ano 1792, ou 1742. Por essa altura, de acordo com António Luís Pinto da Costa, Santa Eugénia possuía 119 fogos e 357 habitantes.

Situada na Rua do Cabo, junto ao ribeiro que ali assume esse mesmo nome, era uma casa típica de lavrador, com dois pisos e um quinteiro. Uma cozinha grande, com uma boa lareira, constituía a parte mais importante da casa. Do outro lado, ficava a sala. Os quartos eram pequenos. Logo à entrada do quinteiro era o lagar e por baixo da sala localizava-se a adega.

Em tempo recente, uma junta de vacas colaborava nos trabalhos do campo, já que as sementeiras, a lavra e o carreto das uvas e do vinho eram muito exigentes. As juntas de bois da casa dos Figueiras transportaram muitas pipas de vinho fino para as estações do Tua e do Pinhão, para seguirem caminho para Gaia, de barco rabelo ou de comboio. Eram os carreiros.

A Casa da Trigueira resulta, assim, de uma intervenção sobre o edifício existente. Reabilitou-se o que foi possível, assumindo-se as marcas do tempo e renovando o espaço de modo a corresponder às exigências de habitabilidade modernas.

O Presente e o Futuro

O alojamento possui cozinha, sala comum e sete quartos, todos renovados, com casa de banho privativa (um dos quais com hidromassagem). Dois dos quartos comunicam entre si, muito apropriados para receber famílias com crianças, que poderão ficar no seu quarto, mas muito próximos dos pais. Dispõe ainda de um espaço para jogos e outro para degustação de vinhos e azeite, produtos endógenos desta região. Pelo recolhimento e silêncio, este é também um ótimo espaço para pequenos encontros empresariais.

Cada um dos quartos é identificado com a designação de uma das propriedades rústicas herdadas da família: Veledo, Ribeiral, Soutelinho, Poio, Chão da Portela e Fiéis-de-Deus. No exterior, o quinteiro marca bem a casa de lavoura, onde um forno e um assador permitem fazer os próprios assados ou cozer o pão. Proporciona, ainda, um espaço para descanso, para refeições, ou, tão simplesmente, para fruir a frescura da noite, nos verões durienses. Disponibiliza-se internet gratuita, por wi-fi, e televisão, via satélite, com vários canais.